08/11/2023 às 22h24min - Atualizada em 08/11/2023 às 22h24min

Na vastidão das praias desertas

Adilson Araujo

Na vastidão das praias desertas, procuro-te,
Nas melodias do vento, espero ouvir tua voz,
Mas a amargura da alma, em mim, se insinua,

A certeza dolorosa de que nunca te encontrarei.

As ondas que beijam a areia com ternura,
Sussurram segredos de um amor ausente,
Na busca incansável pelo que se perdeu,
Minha alma se debate, solitária e carente.

No horizonte distante, onde o sol se despede,
Eu persigo teu vulto que se esvanece,
Na praia deserta, minha esperança cede,
E a tristeza me envolve, a saudade me aquece.

Oh, como desejo encontrar teu olhar,
Perder-me no eco de tuas palavras suaves,
Mas o destino cruel insiste em negar,
E a solidão é o preço que pago por amar.

Nas praias desertas, continuo a vagar,
Na busca eterna pelo que não posso tocar,
E no silêncio do vento, ainda a sonhar,
Com o amor perdido que nunca pude encontrar.


Link
    Tags »
    Notícias Relacionadas »
    Comentários »
    Comentar

    *Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brzerodois.com.br/.
    Fale pelo Whatsapp
    Atendimento
    Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp